A moda (irresponsável) de ter um macaco-prego como animal de estimação

Latino pagando mico. Imagem: G1

Latino pagando mico. Imagem: Ego.globo

Já vimos que famosos como o jogador de futebol Emerson Sheike e o cantor Latino possuem como animal de estimação um macaco-prego e vivem os exibindo por aí. A mídia de fofocas adorou noticiar e espalhar a novidade (Veja aqui, aqui, aqui e aqui). O caso do macaco Chico (Chica?) também ficou famoso (Lembre aqui). Assim acabam instigando as pessoas a também adquirirem um primata como animal de estimação, o que é um perigo sob muitos aspectos!!!

Doenças transmitidas por primatas: não são poucas e muitas são bem graves. Não dá para fugir, taxonomicamente somos primatas, parentes muito próximos de chimpanzés, macacos-prego, saguis. A pior implicação em ter esses animais muito perto é que podemos facilmente trocar microorganismos e doenças com eles, mais que qualquer outro animal. Gotículas de saliva ou urina são suficientes para a transmissão, mordidas ou arranhões nem se fala. A lista inclui raiva, herpes símia (B), febre hemorrágica, (todas essas altamente mortais), hepatites, tétano, tuberculose, amebíase, etc etc etc. Não há o menor risco quando se observa animais a distâncias seguras em florestas ou zôos, mas compartilhar um ambiente, alimentos ou tocá-los pode ser fatal. Não, as vacinas humanas não são eficazes em outros primatas. Quer saber mais? Veja aqui e aqui. Eles nos transmitem doenças, mas nós também transmitimos para eles, e um simples resfriado ou herpes simples humanos pode provocar a morte do animal, ou ainda o vírus pode sofrer mutação nos animais e voltar para nós mais forte.

Adaptado de anuncio de venda de filhote na internet. O site não será informado.

Adaptado de anuncio de venda de filhote na internet. O site não será informado.

Animais não são bebês, não são humanos: essa história de animal “feliz” ou “triste”, de ser “desumano”, colocar fraldinha e roupinha, dar alimento processado e condimentado, levá-lo para o camarote do carnaval ou shopping ou escola do filho, … isso é carência! Para isso recomendamos que você tenha ou adote um filho humano. Animais selvagens merecem ser tratados com respeito pelo que são, e não ser humanizados. O animal está feliz quando está em seu ambiente natural, em vida livre. Comprar um animal só porque ele já está no cativeiro ou na feira, só estimula que se cace ou reproduza mais para a venda. Enquanto houver quem compre, vai haver quem venda.

O custo é muito alto: Adquirir um animal selvagem legal (com autorização, certificado, chip) não é barato. Um macaco-prego pode custar R$60 mil só na compra. Veterinários especializados em animais silvestres são poucos, não existem em qualquer cidade, e cobram caro. Adestradores especializados também são raros e serão imprescindíveis na tentativa (não assegurada) de adestrá-los. Alimentação adequada e equilibrada, que supra todas as suas necessidades, incluem frutos, sementes, ração específica, ovos, insetos, pequenos animais, …, custando cerca de R$1 mil/mês. Precisam de espaço grande, com área abrigada de chuva e sol e área descoberta, com refúgio para eles se esconderem ou dormir sossegados, com enriquecimento ambiental para fazerem bastante exercício, terem distrações e melhora na qualidade de vida. (Saiba mais aquiaqui e aqui)

Macaco-prego Chico mantido irregularmente por aposentada, motivo de comoção nacional: animais não são bebês!!! Imagem: G1

Macaco-prego Chico mantido irregularmente por aposentada, motivo de comoção nacional: animais não são bebês!!! Imagem: G1

Alimentos não adequados causam doenças. Dar biscoitos, açúcar, sal, gordura, chocolates, pães, pode provocar alergias, cárie, diabetes, pressão alta, doenças renais e hepáticas, vermes, e diminuir bastante o tempo de vida do animal e sua qualidade de vida.

Animais não são descartáveis. Macacos-prego vivem cerca de 40 anos, portanto você não pode simplesmente cansar deles. E vai precisar convencer seus filhos a herdarem e cuidarem do bicho depois que você não puder mais.

Primatas são agressivos e arredios. Também são inteligentes, ágeis, com boa capacidade de manipulação, temperamentais. Domesticá-los não será tarefa fácil, e pode não dar certo. Eles vão mexer e pular em tudo, morder, comer, quebrar, urinar, defecar. E quando entrarem na fase adulta não vão mais deixar você pegar no colo e fazer carinho, ninar, ou emperiquitá-los. Quando adultos ficarão agressivos, querendo ser os dominantes da casa, e disputar poder com os moradores do local (veja aqui). Assim podem causar bons estragos com seus dentes caninos, dilacerando dedos, e podendo provocar a morte de um humano a dentadas. Ou podem apresentar o que chamamos de comportamentos estereotipados, que são sinais de estresse e depressão, como inatividade, arranque de pelos, automutilação, e comportamentos repetitivos.

trafico1Famosos que criam animais silvestres estimulam e fortalecem o tráfico, quando as pessoas querem ter também e não podem pagar. Quando a moda bate, todos querem participar. Mas quando não podem arcar com o custo de um produto “de marca”, correm para os piratas. No caso de um animal selvagem, acabam adquirindo animal nascido em vida livre, retirado da floresta ainda filhote e vendido através de tráfico ilegal em feiras ou pela internet. Não contribua com o tráfico! Saiba mais aqui.

Em breve, não será permitido ter nenhum primata como pet assim que a Lista Pet do Ibama sair. A Lista Pet é um documento oficial do Ibama que regulamenta a comercialização de animais da fauna brasileira, indicando quais espécies podem ser vendidas e mantidas como pet, desde que legalmente. Ela está atrasada, por questões políticas/comerciais, mas uma hora vai sair e nenhum primata entrará nela. Saiba mais sobre a Lista Pet aqui.

Não entrem nessa! Bicho bom é bicho solto, em seu ambiente natural. Vamos todos aderir à campanha: macaco não é pet, Silvestre não é pet!

Leia também:

Anúncios

Sobre Cris

Carioca, flamenguista, bióloga, primatóloga, viajante, casada. Metida a fotógrafa.
Esse post foi publicado em Notícias e Infos e marcado , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para A moda (irresponsável) de ter um macaco-prego como animal de estimação

  1. Júlia Costa disse:

    Olá, ontem vi uma proposta absurda de adoção de macacos-prego, achei absurda, mas fui no perfil do tal vendedor e vi que não se tratava de adoção de um único animal em um único e estado, e sim em vários estados brasileiros. Mais tarde vi um relato de um jovem que foi enganado com o mesmo truque do macaco, li tudo e no texto tinham algumas perguntas que nessa madrugada foi enviado para mim, contendo inclusive como anexo a foto do macaquinho com uma pelúcia, não me resta mais dúvidas algumas que se trata de farsantes. Respondi o email que queria imagens de documentos reais e que mostrassem que a sua família realmente poderia criar esses animais, e caso fosse o contrário que ele não me respondesse os email. Não esperava ter um desses animais em casa, mas achei por demais estranha a proposta, fui a dentro e agora espero a resposta ou não.
    Não sei se eles tem ou não os animais em cativeiro. A minha preocupação não é se esses animais não existem e essas pessoas estão agindo de má fé para buscar dinheiro. Mas se esses animais realmente existem e são abusados em cativeiro. De toda via, enviarei os emails para a polícia ambiental ou outros meios que poderão me ajudar a descobrir essa história e livrar os animais dos sujos.

    • Cris disse:

      Julia, a maneira correta de tratar com esse caso é exatamente encaminhar para os órgãos competentes: Ibama e polícia ambiental.
      Cuidado ao tratar com bandidos, ok?
      Abraços

  2. mar disse:

    irresponsavel e nao ter amor para dar ao proximo

  3. Manoel francisco de almeida disse:

    sou protetor de animais recolhi em minha casa um macaco prego totalmente debilitado
    hoje esta saudavel e junto com a policia ambiental estamos procurando entidade ou reserva floretsal para devolver na natureza MANOEL TEL 15 99728 7152 GAPA

    • Cris disse:

      Boa tarde, Manoel.
      O Ibama está sabendo desse animal? O Ibama é o órgão responsável pela fauna silvestre no Brasil. Só ele pode te orientar e autorizar tanto a manutenção desse animal em cativeiro quanto a soltura dele.
      Temos dezenas de espécies de macacos-prego. Cada uma de um bioma diferente e até de outros países. A soltura de espécies em locais errados é introdução de espécies exótica, a 2ª maior causa de perda de biodiversidade (pois, além de exímios predadores, os macacos-prego pode hibridar entre espécies diferentes, perdendo as características originais de ambas).
      Por favor, contacte o Ibama. A Polícia Ambiental não tem gerência sobre esse assunto, ok? E sem um especialista primatólogo nãoé possível identificar corretamente a espécie e seu local de origem.
      Abraço e boa sorte.

  4. Miguel disse:

    Concordo com certas coisas que dize porem discordo de muitas. Sabia que a manutenção de espécies exóticas em cativeiro ajuda a não extinção das mesmas como por exemplo as chinchilas, axolotes etc… Que estão em vez de extinção no habitat natural porem exeste uma grande população em cativeiro, e obvio que isto só se aplica a animais nascidos e criados em cativeiro. Falo como criador de exóticos.

    • Cris disse:

      Miguel, você se equivoca em trazer essas informações sobre esse caso em particular.
      1º) O macaco-prego NÃO é uma espécie exótica, mas nativa, e com muitas espécies ameaçadas de extinção.
      2º) Uma coisa é a manutenção de animais em vias de extinção em zoológicos e em criadores conservacionistas, para fins de reprodução e logicamente conservação. Outra coisa é a manutenção em criadores para venda, e em casas de família. Esse modelo em nada ajuda na conservação das espécies. Muito pelo contrário, pois temos um histórico imenso de introdução de espécies em ambientes diferentes do natural a partir de “donos” que se cansaram dos animais ou deixaram-no fugir.
      Portanto, continuo frisando: é irresponsável a autorização de venda e a aquisição de macacos-prego, bem como qualquer outro primata.
      Abraço.

  5. Graziela Maciel disse:

    Ótima matéria. Hoje vi um maluca que cria um Macaco-Prego como filho, inclusive o colocando para dormir em sua cama! Muita ignorância tirar um bichicho como este da mata para fazer dele seu bibelô.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s