Passeio Noturno especial da Semana das Crianças

Passeio Noturno especial do dia das crianças

Passeio Noturno especial do dia das crianças

E aí veio a semana das crianças. Passeio noturno especial, com direito a brindes e muitas surpresa. Foi o maior passeio noturno  que já fizemos! Um grupo enorme, com muitas crianças e adultos a fim de diversão e de conhecer a FAUNA noturna do JBRJ.

adesivos 1x3E foi uma semana lotada de preparativos. Asinhas de morcego, carinhas de coruja, cartelas de adesivos… e uma coincidência oportuna: alguns bichinhos noturnos que carimbaram o cartão de retorno à natureza na Clínica de Recuperação de Animais Selvagens da UNESA, com passagem para o JBRJ.

Asinhas de morcego

Asinhas de morcego

Logo na chegada, em frente ao Laguinho das Tartarugas, a garotada ganhou asas. De morcego. E foi uma revoada pelo JB! Um montão de morceguinhos flanando animados com a perspectiva da aventura. E criando algumas aventuras imaginárias.

No

No auditório da Associação de Amigos do JB

Um filminho especial foi produzido para as crianças, com fotos dos animais que geralmente não dá pra ver. Mais uma vez a Associação de Amigos do JB gentilmente cedeu o seu auditório. E o público recorde se arrumou como deu: criançada no chão e os adultos corujando atrás.

Amigos selvagens

Amigos selvagens

Uma surpresa foi a apresentação dos animais muito especiais que vieram para a soltura: 2 bacuraus e um gambazinho, que ganhariam a liberdade mais tarde, e um bebê murucututú e um bebê ouriço, que ganharão a liberdade muito em breve. Precisam apenas crescer um pouco mais e aprenderem a viver em liberdade.

público recode no Passeio Noturno

público recode no Passeio Noturno

Toda a programação foi voltada para os pequenos, com apresentações mais curtas e lúdicas, para o melhor aproveitamento do passeio. Foram 3 grupos no arboreto: o Super Caco Sawczuk levou um grupo e a Camila Joannes, nossa ex-vlountária e agora bióloga de dar orgulho, levou outro. Essa que vos fala levou o 3o… Foi uma ginástica fazer o percurso no tempo correto. Mas foi muito legal. Aliás, se não fosse o apoio dos voluntários Guilherme Nunnan, Mariana Vergueiro, Priscila, Marina e Luciana, além da equipe e da segurança, mada disso seria possível.

Aprendendo sobre as corujas com Marina Bordim, Luciana Carnevale e Priscila Yañez

Aprendendo sobre as corujas com Marina Bordim, Luciana Carnevale e Priscila Yañez

Teve a estação da coruja, no Chafariz Central, com as voluntárias Priscila e Luciana, onde a galera aprendeu sobre a técnica do Playback. Sobre a dificuldade de estudar as tímidas e silenciosas corujas e como os pesquisadores usam o som e as lanternas. Aí a Marina, voluntária cheia de alegria, com toda a boa vontade do mundo, vestida de MURUCUTUTÚ, saiu de dentro do “mato” para distribuir máscaras de Murucututú e coruja-da-igreja produzidas com fotos cedidas pelo ilustre João Quental.

Marco Massao e seus amados anuros

Marco Massao e seus amados anuros

Teve a estação dos sapos, com o Marco Massao e sua fiel escudeira e ex-voluntária, Roberta Costa. Ali o importante era conhecer as vocalizações dos sapos, pererecas e rãs que habitam o Arboreto, conhecer sua importância ecológica e perder o medo e o “nojinho” de sapos e que tais, esses animais tão injustiçados. A garotada (e os adultos) pôde aprender que eles não têm “venenos” que sejam lançados para cegar as pessoas, que não se joga sal e nem se coloca cigarro na boca do sapo e, principalmente, mesmo não virando príncipes, são essenciais para a preservação da natureza.

Gustavo Tato dando uma aula de amor aos morcegos

Gustavo Tato dando uma aula de amor aos morcegos

E teve o Gustavo Tatto, com seus tão amados morcegos, falando sobre a beleza e importância desses incansáveis pilotos noturnos. Falou sobre a importância da polinização e da dispersão de semente, dos insetos que eles comem, das espécies de morcegos, falou de doenças e riscos, pra nós e pra os morcegos, que são o lado mais fraco da corda… E explicou que, vampiro, vampiro mesmo, só 3 espécies entre as 1000 e tantas que existem no planeta… E que nenhuma delas era assim tão perigosa… Não vira fumaça de enxofre e nem purpurina, feito no cinema.

Boa sorte, gambazinho!

Boa sorte, gambazinho!

E então fizemos a soltura. Um bacurau voou longe, feliz. O outro ainda vai precisar de um tempinho, mas em breve vai pra casa. O gambazinho estava todo desconfiado, mas, na hora que viu o mato, saiu lépido com seu passinho bamboleante em direção à mata atlântica.

Depois, uma super foto com todo mundo!

Nem precisou de lua cheia pra ser inesquecível!!

Anúncios
Esse post foi publicado em Eventos, Passeio noturno e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s