Gambá, esse lindo

IMG_3087Juro que não entendo. Mal consigo disfarçar a minha cara de “ah, é??!!” quando alguém, todo empolgado e feliz, sabendo do que eu faço, da minha profissão, me diz: “_ Ahhh! Amo bichos!! Adoro amimais!!” e, desfia um rosário de porquês e de qualidades dos animais, completa: “_Menos gambá! ODEIO gambá!!” (ou outro bicho qualquer, mas me chocam os preconceitos com aqueles inofensivos, principalmente).

Pois aqui vou enumerar uma série de motivos pelos quais os gambás são assim, tão preciosos!

filhotes de D. aurita no marsúpio.  Foto CRAS-UNESA

filhotes de D. aurita no marsúpio.
Foto CRAS-UNESA

Os gambás são MARSUPIAIS! Quem não se encanta com um canguru? Ou um coala? Pois então! Os Marsupiais das Américas são os Gambás, saruês, catitas, cuícas e afins. Eles são uma comprovação, segundo evidências evolutivas, que o nosso continente já esteve ligado à Austrália (láaaaaaa atrás, Pangeias da vida). Existem indícios que a passagem desses animais teria sido pelo que hoje é a Antártica e daqui pra lá. Poxa! Como amar um coala e odiar um gambá!? Marsupiais americanos são sobreviventes de Eras anteriores à glaciação!! Isso é muito legal!

IMG_4781Sendo os gambás marsupiais e da família didelphidae, significa que tem marsúpio (algumas famílias não apresentam essa bolsa). Seus filhotes nascem imaturos e mínimos após uma gestação rápida, migram para o marsúpio e agarram uma teta, que é só deles.  São criados nessa bolsa até atingirem um tamanho e maturidade adequados e, logo depois se tornam independentes. Os filhotes nascem com cerca de 0,005 grama. Pensa! É muuuuito pequeno! E em cerca de 4 meses já são adultos.

Didelphis aurita

Didelphis aurita

No Brasil são encontradas 4 espécies de Didelphs (ou gambás ou saruês).  Nos EUA e no México eles tem o Didelphis virginiana e só. É aquele que aparece no desenho dos Sem Floresta. Por aqui temos o D. albiventris, o D. imperfecta, o D. marsupialis e, no JBRJ (assim como em toooodo o RJ) encontramos o Didelphs aurita. Não é o mais “bonitinho” deles, mas é o que temos!

Cara! Na Europa, na Ásia, na África, nos polos, ninguém tem gambás!! O gambá é exclusividade das Américas!

Filhotes de Gambá mostrando as vantagens da calda preênsil

Filhotes de Gambá mostrando as vantagens da calda preênsil

Eles têm cauda preênsil. Inveja da cauda preênsil! Pensa que útil!! No desenho da Era do Gelo 2, os gambás irmãos adotivos da mamute, dormem pendurados pela cauda. Na vida real eles são exímios escaladores e esse recurso ajuda a superar obstáculos e a chegar a lugares mais difíceis no trajeto. Além da cauda, as mãos são muito bem adaptadas para a escalada e muito hábeis.

Pitangas!

Pitangas!

Eles comem de tudo e são excelentes dispersores. Há registro de que gambás, em geral, comem invertebrados (pensa o que os gambás do RJ mais têm de invertebrados a disposição? BARATAS!), comem frutos (e são fantásticos dispersores de sementes!! Em ambiente urbano ou periurbanos, levam sementes de um local para outro como poucos animais são capazes.
IMG_1622Em ambientes não perturbados, complementam, como dispersores, o trabalho de aves, morcegos, macacos e tantos outros. Comem até cobras!! Galera, além de darem uma equilibrada naqueles invertebrados que podem se tornar pragas urbanas, os gambás tem um cocô precioso!! Literalmente: o cocô deles planta árvores! E estão entre os animais com grande capacidade de deslocamento entre fragmentos florestais, levando, potencialmente, espécimes de um lugar para outro.

Mãe gambá com seus filhotes e filhotes adotivos de 2 ninhadas diferentes. Foto CRAS-UNESA

Mãe gambá com seus filhotes e filhotes adotivos de 2 ninhadas diferentes.
Foto CRAS-UNESA

Ok, tem a história do odor fétido. Eles realmente têm glândulas de odor, mas nada que se compare ao Cangambá (Coneipatus sp.) que é  tipo aquele do desenho, que solta um fedor sinistro.

Tem aqueles dentões enormes na boca desproporcionalmente grande que eles abrem enquanto encaram a vassoura e rebolam o peso de um lado para o outro, ameaçadoramente, soltando bufadas e rosnados. Mas isso é só blefe, dificilmente há uma mordida! Sua principal defesa é fingir-se de morto!!! Convenhamos, nada de ameaçador isso!!

IMG_4015 (3)Respeitar a diversidade dos animais é prova da nossa inteligência! Estamos dividindo o ambiente com eles e chegamos aqui depois. Somos muito mais fortes e ameaçadores. Quando alguém diz que odeia um bicho porque é feio, ou porque morde, ou porque fede, ou um outro porquê desses, irracionais, tenho vontade de dizer: Já se olhou no espelho?? Pensa o que o gambá acha o quê do seu cheiro!!

Galeria colaborativa de MARSUPIAIS!! Quem tem fotos de Gambás e outros parsupiais no JBRJ e quer compartilhar, encaminhe para fauna@jbrj.gov.br.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mais no blog sobre marsupiais:

Ficha do Bicho – (Didelphs aurita) Gambá.

Salvando um Gambazinho!

Órfãos selvagens

Mamíferos noturnos não-voadores do JBRJ

(Monodelphis americana)

Anúncios
Esse post foi publicado em A Fauna do JBRJ, Animais atendidos, Mamíferos e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Gambá, esse lindo

  1. Érica Araujo disse:

    Gabi seu texto foi sensacional!! Vou me inspirar para falar na minha coluna “mundo animal” sobre os gambás!! Eu amo os gambás rsss abração Érica araujo

  2. Pingback: Retorno | Núcleo de Conservação da Fauna do JBRJ

  3. Clarice disse:

    Boa tarde minha tia tá desesperada pois salvou 2 filhotes de gambá quando a mãe estava presa em uma lixeira a mesma fugiu é minha tia tá tentando cuidar mais não consegue ninguém que possa resgatar já tentou polícia ambiental e nada por favor ajudem

    • gabiheli disse:

      Com os filhotes use pedialite ou soro caseiro nas primeiras alimentações e depois nan ou similares de soja, com bastante diluição, aumentando a concentração aos poucos até a receita da lata. Muito cuidado para que eles não se engasguem.
      Se os filhotes estiverem com pelos e os olhos abertos, pode tentar oferecer frutas e papa de frutas sem açúcar. Mantenha aquecido durante a noite com uma lâmpada ou um saco de água quente… Mas tem que vigiar, manter uma área de fuga do calor e cuidar pra não esfriar a água e não superaquecer a lampada. Use meias para que eles possam se esconder, como se fosse a bolsa da mãe.
      A Patrulha Ambiental faz o resgate, solicitando pelo número 1746, mas você pode encaminhar direto ao CRAS, em Vargem Pequena, Estrada da Boca do Mato, 850, Vargem Pequena, caso não possa esperar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s