Microchipes

microchipagem

microchipagem O leitor de microchip, o aplicador e a agulha carregada e com a numeração.

O Projeto Fauna recebeu microchips de identificação para todos os animais internados. A partir de agora todos os animais que passarem pelo Projeto receberão, antes da soltura, uma identificação.

Antes de mais nada: Não, não dá para localizar os animais pelo chip… Infelizmente… Esses são mais complicados e (beeeem) mais caros. Mas não descartamos a ideia de colocar, algum dia, um localizador desses que dá até pra seguir o animal pelo gps… Em alguns

animais específicos… Com um projeto de monitoramento… E com um patrocínio…

Microchipando a jacupemba.

Gabi e Mariana microchipando a jacupemba.

Por enquanto estamos microchipando apenas para a identificação dos animais. Trata-se de um transponder que fica sob a pele ou no músculo do animal, podendo ser lido por um aparelho específico para tal, com um número e um código de barras. Ao número do transponder associamos as informações daquele animal: quando foi resgatado, a data da soltura, o que aconteceu com ele durante o tratamento, porque foi resgatado… Enfim, tudo de relevante no histórico dele.

Microchipando a ararinha Maracanã

Gabi e Mariana microchipando a ararinha Maracanã

Desta forma, caso haja uma recaptura, seja aqui ou em outro local que trabalhe em parceria com o ProFauna, com o leitor de microchip e um banco de dados em comum, poderemos saber as informações do histórico dos animais. Por enquanto nosso banco estará disponibilizado para os órgãos responsáveis e para a Clínica de Recuperação de Animais Selvagens que, em breve, estará ‘chipando’ suas solturas.

A Jehnnifer soltando a Murucututú microchipada

A Jehnnifer soltando a Murucututú microchipada

Essas informações são importantes para diversas ações: No tratamento, dando um panorama ampliado do histórico do indivíduo; para colhermos informações de migração e de deslocamento no ambiente urbano; de longevidade; entre outras coisas que o comportamento do animal pode revelar. Desta forma saberemos que um animal já passou pelo Projeto, se é um resgate inédito, se ele migrou…

Liberdade.

Liberdade.

Os cágados do Laguinho também vão ganhar uma identificação por microchip, o que vai facilitar o controle da reprodução e de animais abandonados. Os saguis atendidos no Projeto de Esterilização (saiba mais aqui, aqui, aqui e aqui), que já ganham uma tatuagem, também vão ganhar um chip, aumentando também o controle e acompanhamento dos grupos.

Mariana Marú, Jehnnifer, Marina e Gabi. Equipe Fauna feliz de soltar os bichos!

Mariana Marú, Jehnnifer, Marina e Gabi.
Equipe Fauna feliz de soltar os bichos!

Já soltamos 2 murucututús microchipadas. Em breve será um ouriço, depois uma Jacupemba e uma Ararinha-maracanã… E quantos mais vierem!

Anúncios
Esse post foi publicado em Ações, Animais atendidos e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para Microchipes

  1. Pingback: Retorno | Núcleo de Conservação da Fauna do JBRJ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s